Serra Gaúcha – Canela, Gramado e Bento Gonçalves

Há muitos anos eu já queria conhecer a Serra Gaúcha, mas apesar de estar realizando esse desejo antigo, eu não pensava em incluir esse destino no blog ( embora tenha muuuuito a ver com a Itália ). No entanto, eu sempre compartilho minhas viagens em minhas redes sociais para que meus amigos “viajem” comigo, e como muitos me pediram dicas e o roteiro, decidi que seria o nosso post extra da vez. 😉

Para começar, chegamos ao Aeroporto Internacional Salgado FiIlho, em Porto Alegre, e ali se pode alugar um carro ou pegar um transfer para Gramado / Canela, da empresa Citral…a passagem custa cerca de R$47,00, a viagem dura 2 horas e meia até Canela ( Gramado fica 6 km antes ), e é super tranquilo rodar por Gramado e Canela de Uber. O transfer sai de hora em hora da rodoviária e do aeroporto, e o primeiro horário, no aeroporto, é 9:15 ( 8:15 aos sábados e domingos ), e o último é às 19:15 ( 21:30 às quintas, sextas e domingos ). Para maiores detalhes de horários clique AQUI.

Bom, eu optei por ficar em Canela pois os hotéis são mais baratos do que em Gramado, Gramado fica a apenas 6 km de distância, e muitas atrações ficam no caminho entre as duas cidades, ou seja, vale à pena ficar em Canela.

Nosso hotel era tão perto da rodoviária que fomos andando, e pelo caminho já fomos apreciando as belas arquiteturas com toque europeu da região; e após deixarmos as malas, seguimos para uma das atrações principais da cidade, a Catedral de Pedra ( Catedral Nossa Senhora de Lourdes ), na Praça da Matriz, e que à noite se ilumina em um show de cores.

   

   

Fotos na catedral e na fofa decoração no escrito CANELA, na praça, e seguimos buscando um lugar para almoçarmos, embora já passasse das 16:00. Confesso que não é muito fácil encontrar restaurantes abertos por esse horário ( eles costumam fechar após o almoço, e reabrem para o jantar ), mas achamos o Bistrô Sabor de Mel a 220m da Praça Matriz, na rua Dona Carlinda, 558, e foi um achado. Lugar agradável, comida muito saborosa, bem servida, cardápio variado, bom preço, e aberto todos os dias até às 00:00. Super recomendo!!!

Almoçou e quer uma sobremesa??? Na Chocolates Caracol de Canela tem chocolates para todos os gostos ( até com pimenta malagueta ) e um choconhaque delicioso para dar uma esquentadinha no frio da serra. A loja fica em frente à Catedral de Pedra, na rua Borges de Medeiros, 706.

Eu sempre achei que Gramado e Canela eram destinos para adultos, casais, mas hoje acho que tem muito mais a ver com crianças, pois são muuuitos os parques para os pequenos. Óbvio que não significa que adultos não possam curtir os parques mas…acho que são perfeitos para os pequenos.

O Mini Mundo fica em Gramado e é um dos parques que pode ser curtido por baixinhos e altinhos…é um mini mundo fofíssimo ( com direito a jornalzinho de notícias sobre acontecimentos que se vêem nos cenários ) montado através de algumas construções famosas no mundo. O legal é encontrar personagens famosos entre os moradores…eu achei a galera do Chaves e depois vi, no jornalzinho, que o Pequeno Príncipe também estava por lá, e fui ao encontro dele. Hehehe!! A entrada custa R$36,00 e o parque funciona das 9:00 às 17:00.

  

   

Outro ponto a ser visitado em Gramado é a Igreja Matriz São Pedro Apóstolo com sua Fonte do Amor Eterno.

       

Ao lado da igreja matriz de Gramado se encontra o Palácio dos Festivais, onde ocorre, anualmente, o festival de Gramado, o festival de cinema mais famoso do país.

E em frente ao Palácio dos Festivais fica a Rua Coberta, uma pitoresca rua de restaurantes e lojinhas. Uma boa opção de local para o almoço é o restaurante Caracol Gourmet, logo na entrada da rua, à direita…me recomendaram, e recomendo, a sopa de queijo no pão.

Mas falando sobre restaurantes, comer em Gramado é algo beeeeem caro; dificilmente uma refeição para dois custará menos de R$150,00; uma taça de vinho custa cerca de R$20,00, e um refrigerante, R$8,00. Opção em conta?? Tem uma Subway na lateral da Igreja Matriz.

Um outro ponto interessante em Gramado é a Rua Torta que nada mais é do que uma pequena rua cheias de curvas mas…é bem interessante.

A próxima dica de visita é o Lago Negro com seus simpáticos pedalinhos ( eu amei o pedalinho de navio pirata )…e mesmo que você não queira pedalar, vale à pena o rolé em volta do lago para apreciar as hortências ( obviamente, se for a época delas ) e a bela vista.

   

Quanto ao Parque Snowland, recomendo que você vá durante a semana, mas se você for em período de férias, essa dica se torna inútil, pois o parque estará lotado sempre, então tente chegar antes das 10:00, quando o parque abre…o parque funciona até às 17:00, na baixa temporada tem preço promocional ( R$129,00 ) e não abre às quartas-feiras. A partir de novembro já começa a alta temporada com preço diferenciado ( R$169,00 ). Nós fomos na primeira quinta-feira de agosto e estava tranquilo, pudemos esquiar sem ter que desviar de ninguém ou esperar em filas, mas ainda assim, esperamos 30 minutos na fila da patinação. Segundo os próprios funcionários, essa espera pode passar de 3 horas em períodos de férias, e esquiar fica bem complicado com a pista cheia. Outro ponto negativo da visita em alta estação é o preço da aula de esqui ou snowboard, que custa R$280,00 segundo a tabela ( paguei R$69,00 ); e sem aula você não tem nenhum auxílio ( eu não saberia nem como se coloca e se retira o esqui ). A pista de esqui é alugada por tempo, e o esqui e/ou o snowboard também são alugados, por R$35,00 cada. A temperatura na Montanha de Neve é fixa em torno de -3 graus, e por ser um frio artificial ( como de uma geladeira ), é bem mais desagradável do que o frio de uma estação de esqui natural, então, por mais que se use a roupa do parque, recomendo uma blusa bem quentinha, cachecol para proteger o rosto ( principalmente boca e nariz ), gorro e protetor de ouvido. O parque tem restaurante, mas sem grandes variedades de pratos e por um preço beeem salgadinho.

 

      

Um outro parque que visitamos foi o Mundo do Chocolate Lugano…mas nem é um parque; é como um pequeno museu de esculturas 100% em chocolate; tem a torre de Pisa, a Torre Eiffel, a Muralha da China, a Esfinge, o quadro da Monalisa, o Cristo Redentor, a Estátua da Liberdade, animais, entre outras coisas, tudo com aroma de chocolate nos ambientes, e no fim tem uma pequena degustação de chocolates. É interessante, mas sinceramente, achei meio puxado o preço de R$28,00 por pessoa. O mundo do chocolate Lugano fica na Avenida Borges de Medeiros, 2497 – Gramado.

   

   

    

Em todas as cidades que visito, procuro se tem uma Hard Rock Café, e adorei saber que a Hard Rock Gramado tinha sido inaugurada poucos dias antes de nossa ida. Eu sempre adoro visitá-las, adoro os sanduiches e drinks ( embora desta vez tenhamos provado a costela e os anéis de cebola ), e sempre recomendo. A de Gramado é bem grande, bem bonita, e segue o padrão de ótimo atendimento das outras. Vale a visita.

A antiga Cachoeira Véu da Noiva hoje é conhecida como Cachoeira do Caracol, pois se localiza dentro do Parque do Caracol, e se pode chegar à ela de duas formas…pelo Parque do Caracol, ou pelo Parque da Serra, e eu recomendo pelo Parque da Serra, pois se tem a visão frontal dela, e não lateral, como no Parque do Caracol. Se optar de ir pelo Parque do Caracol, o elevador para o mirante custa R$10,00 e a visão é lateral; se optar pelo Parque da Serra, a visita ao parque + passeio de bondinho custa R$42,00 e são 3 estações; a segunda é a estação Animais, onde tem uma pequena trilha pela mata local e se apreciam macaquinhos e outras espécies da região, e a exposição Esculturas que falam, onde animais talhados em madeira reproduzem seus sons; e a terceira é a estação Cascata, um mirante de onde se apreciam os 131m de queda d’água da cachoeira bem de frente. O parque funciona das 09:00 às 17:00.

              

São muitas as vinícolas na região, mas como estávamos sem carro, escolhi uma perto, a Vinícola Ravanello, que fica em frente ao parque Snowland, e não me arrependi. Localizada em um espaço lindíssimo, a Ravanello é uma vinícola italiana, pequena, familiar, e a visita é guiada pelo sommelier deles, o que permite uma explanação bem mais detalhada, clara e precisa dos processos de fabricação de vinhos e espumantes. A visita dura 50 minutos, custa R$45,00, e durante o percurso você degusta três tipos de vinhos, e ganha a taça personalizada da vinícola. Super recomendo!!! Se quiser, pode comprar o vinho e já começar a beber por ali mesmo, sentado em um dos bancos do lindo jardim do estabelecimento. Gostei tanto que fiquei interessada em aprender mais sobre vinhos.

  

   

      

Não poderíamos deixar Canela / Gramado sem provar o maravilhoso fondue. Na Avenida das Hortências, em Gramado, perto do Mini Mundo, tem várias opções de restaurantes que fazem a sequência de fondue ( tipo um rodízio…se come à vontade ), que consiste em queijo, carne e chocolate; é uma delícia, mas como eu já disse, não é barato comer em Gramado, pagamos R$60,00 por pessoa no restaurante Le Belle Canto, sem a bebida ( e tem lugares ainda mais caros ), mas no almoço me parece que é mais barato um pouco.

          

Sobre a Chocolates Caracol, o choconhaque só tem na loja de Canela, mas nas outras tem chocolate com dose de Cointreau ( não é igual, mas é bom também…é mais forte ). Na loja do aeroporto as coisas custam até três vezes mais então, não deixe para comprar lá…

Muitos parques nós não visitamos porque realmente sairia muito caro visitar tudo, e tinham um perfil mais infantil, mas me pareceram interessantes, e amigos me recomendaram: Aldeia do Papai Noel ( ao ar livre, R$35,00 ), Vale dos Dinossauros ( R$60,00 ), o Parque Terra Mágica Floribal ( R$70,00 ), e o Mundo Gelado do Capitão ( é tipo o mundo do chocolate, são esculturas em gelo em uma caverna de temperatura -14 graus, R$39,00 ). E para os grandinhos tem ainda o Alpen Park ( R$105,00 ), o Museu de Cera ( R$80,00 ), o Museu Mundo a Vapor ( R$36,00 ), e o Icebar ( junto ao Mundo Gelado, um bar todo em gelo com temperaturas negativas ). Não fomos no Museu de Cera pois já fomos no de Madrid e me disseram que, para quem já foi em outros, não vale muito à pena.

O Le Jadin Parque de Lavanda é muito recomendado, mas estava chovendo no dia que encaixei ele, então acabamos não visitando.

Saindo de Canela pegamos um ônibus para Bento Gonçalves ( na verdade, Canela x Caxias do Sul, e Caxias do Sul x Bento Gonçalves ) para curtir a segunda parte da viagem. A viagem é bem tranquila, dura 3 horas ( não incluindo o tempo de espera em Caxias do Sul, que no nosso caso foram 50 minutos ), e as passagens custaram R$90,00 por pessoa.

Da rodoviária pegamos um Uber até o hotel, que era bem perto, deixamos as malas e fomos almoçar…em Bento Gonçalves o preço das refeições é bem mais barato. Almoçamos em um restaurante a quilo muito saboroso, Restaurante Rosmarino, em frente à igreja matriz, e pagamos cerca de R$30,00 por pessoa.

Acabado o almoço, partimos para os passeios. Fechei os passeios de Bento Gonçalves com a empresa Giordani Turismo e Eventos; fiz tudo por email e eles são super atenciosos e rápidos.

No primeiro dia fizemos o pacote “Encantos de Eulália”, onde o nosso primeiro destino foi a Vinícola Aurora, a maior e mais premiada vinícola Brasileira…sim, é a vinícola daquele suco de uva Aurora que vemos no mercado. Não foi um passeio tão detalhado como o que fizemos na vinícola em Canela mas, por ser uma vinícola muito maior, com toneladas de uvas a cada ano, foi interessante igualmente poder conhecer a estrutura…e degustar, claro.

           

           

Saindo da vinícola, fomos para o Parque Gasper, um parque de aventuras radicais…e é radical mesmo. Tem rapel, tirolesa, arvorismo, bungee jump, super-homem ( um balanço muito alto e na beira do abismo ), quadriciclo; e nada é para iniciantes, mas como meu incrível filho é super corajoso, ele fez quase tudo, e eu só fiz a tirolesa e o quadriciclo…muuuuuito bom. O “Encantos de Eulália” fica em R$110,00 por pessoa, mas as atividades no parque são pagas à parte.

     

No fim do dia, para recarregar as energias gastas no parque, jantamos no restaurante italiano Canta Maria Expresso ( muitos restaurante não abrem sábado à noite e nem domingo, então anote esta dica ). Eles têm pratos à la carte e opções onde você monta o seu prato…ficou em cerca de R$40,00 cada prato.

No nosso segundo dia em Bento Gonçalves fizemos o pacote Maria Fumaça e Epopéia Italiana. O ponto de encontro para o embarque na Maria Fumaça era no Parque Epopéia italiana onde se assiste à uma maravilhosa apresentação sobre a imigração italiana. É uma visita teatralizada, através de cenários, que nos mostram como foi a chegada dos primeiros italianos que colonizaram a região. Muuuuuito interessante!! No fim, você tem a possibilidade de fazer fotos de época e, como sempre, tem uma pequena degustação de vinho e biscoitinhos.

     

Saindo do Epopéia Italiana, na rua lateral do parque, tem a estação de embarque da Maria Fumaça, onde se faz mais uma pequena degustação ( que vida ruim essa! ) antes de embarcar.

O passeio de Maria Fumaça dura cerca de 1 hora e meia e pára em Garibaldi para uma segunda degustação ( desta vez de espumante ) antes de chegar ao destino final, Carlos Barbosa, onde embarcamos no ônibus fretado pela Giordani para nos levar de volta a Bento Gonçalves. No percurso vemos demonstrações de músicas típicas gaúchas e italianas, além de uma pequena encenação teatral. É um passeio interessante mas, para ser sincera, após ouvir tanta gente falar, acho que fui com a expectativa muito alta, e esperava mais ( MINHA OPINIÃO!!! ). Achei que fosse o tempo todo música e dança, uma coisa mais animada, mas não, são momentos pontuais. O pacote “Maria Fumaça e Epopéia Italiana” custa R$120,00 por pessoa.

    

Para quem tiver mais tempo disponível, recomendo a visita à vinícola Chandon, em Garibaldi, e ao varejo da Tramontina, em Carlos Barbosa, conhecida como a terra da faca, do queijo, e do futsal, e ao Festiqueijo, em julho, também em Carlos Barbosa.

Para finalizar, pegamos um ônibus de Bento Gonçalves até Porto Alegre, onde seguimos para o aeroporto. Se por um lado é mais confortável ter um carro à disposição, por outro é menos cansativo não precisar dirigir e estar atento ao GPS…e posso garantir que foi bem tranquilo rodar de Uber por estas cidades.

Roteiro: 4 dias em Canela e 2 em Bento Gonçalves. Recomendo incluir mais 1 ou 2 dias em Canela para visita aos parques, e 1 dia em Bento Gonçalves para visita à Tramontina e Chandon.

ONDE SE HOSPEDAR:

Hotel Pousada Alto da Serra ( Canela ) – Rua Borges de Medeiros, 999.

Hotel Imigrantes ( Bento Gonçalves ) – Rua Visconde de São Gabriel, 32.

2 Replies to “Serra Gaúcha – Canela, Gramado e Bento Gonçalves”

  1. Excelente relato! Um passeio imperdível,lembrando-se dos agasalhos no período do inverno!

  2. Excelente explanação!! Belíssimo e interessante passeio, não esquecendo os devidos agasalhos no período do inverno.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *