Civita di Bagnoregio

Localizada a cerca de 120 km de Roma, Civita é uma fração da cidade de Bagnoregio, na província de Viterbo, ainda na região do Lazio, e é conhecida como uma das mais belas aldeias da Itália, famosa por ser “A cidade que morre”, devido à erosão que sofre diariamente, e que faz diminuir o perímetro da cidade dia após dia.

Em Civita foram gravadas, em 2002, algumas cenas da novela Esperança ( Terra Nostra 2 ), assim como o filme Pinóquio.

Civita foi fundada há 2500 anos pelos etruscos, e era acessada através de cinco portas, enquanto hoje a porta chamada Santa Maria ou della Cava, é a principal, e única. A estrutura urbana de toda a área habitada é de origem etrusca, enquanto todo o forro arquitetônico é medieval e renascentista. Existem muitas evidências da fase etrusca de Civita, especialmente na área chamada o velho San Francesco…de fato, no penhasco abaixo do mirante de San Francesco Vecchio foi encontrada uma pequena necrópole etrusca. Também a caverna de San Bonaventura, onde se diz que São Francisco curou o pequeno Giovanni Fidanza, que mais tarde se tornou São Boaventura, é na verdade um túmulo de câmara etrusca. Os etruscos fizeram de Civita uma cidade próspera, favorecida por sua posição estratégica para o comércio, graças à proximidade com as mais importantes rotas de comunicação da época. Uma outra evidência etrusca é o “Bucaione”, um túnel profundo que corta a parte mais baixa da cidade, e que permite o acesso, diretamente da aldeia, ao Valle dei Calanchi. Ainda sobre os etruscos, eles também tiveram que lidar com os problemas de sismicidade e instabilidade da área que, em 280 aC., causaram terremotos e deslizamentos de terra. Com a chegada dos romanos, em 265 aC, as obras imponentes de canalização da água da chuva e contenção das torrentes iniciadas pelos etruscos foram retomadas. 

Um outro fato histórico importante é referente à terrível epidemia de peste de 1348, que abalou e reduziu a cidade a sombra de si mesmo, pois diz-se que em um dia foram mais de 500 mortes.

Em 1695 um terremoto atingiu as zonas habitadas mais expostas ao vale e destruiu a estrada de acesso que ligava Civita a Rota ( atual Bagnoregio ). Em 1764, outras áreas importantes desmoronaram, levando a cidade a um despovoamento lento e inabalável. Em 1944, durante a Segunda Guerra, a velha ponte de alvenaria, que ainda permitia acesso a Civita, foi explodida. 1964 foi ano de novos colapsos: uma ponte pronta para a inauguração desabou por causa de mais um deslizamento de terra que afetou Civita e todo o Vale. Hoje Civita só pode ser acessada a pé, partindo de Bagnoregio, através de uma ponte de concreto armado de cerca de 300m, construída em 1965, e devido à erosão, e à dificuldade de acesso, contava com 16 moradores em 2017, e em 2018 esse número já caiu para 7.

Se você for de carro, pode estacionar na praça Belvedere ( antes de Civita ) ou na entrada de Bagnoregio na Piazza Battaglini ( ambos são estacionamentos pagos ). Se você estacionar no Belvedere você estará a cerca de 10 minutos de Civita, e se estacionar na Piazzale Battaglini, a cerca de 20 minutos de caminhada, mas você também pode pegar um ônibus público que o leva ao acesso de Civita por 1 ( o bilhete é comprado diretamente no ônibus, e em feriados costuma estar lotado ). Na Piazzale Battaglini existem serviços, bares, e o posto de turismo com muitas lembranças e produtos típicos. A entrada a Civita custa € 3,00 por pessoa durante a semana e € 5,00 aos sábados, domingos, feriados e pré-feriados, e funciona das 8:00 às 20:00.

            

Eu fui de ônibus de turismo e estacionamos na Piazzale Battaglini, de onde seguimos para Civita caminhando por uns 20 minutos e, no caminho, passamos pela catedral de São Nicolau, inicialmente dedicada à Madonna della neve, e modernizada, em 1606, quando foi dedicada a São Nicolau. Entre as coisas notáveis para admirar na igreja estão: uma bíblia do século XII ( provavelmente pertencente ao Santo ), em pergaminho minado; uma pintura de Vanni representando a Madalena; e um estojo dourado artístico, na forma do braço do Santo, no qual são preservados ossos e armas de São Boaventura.

            

E passamos também pela igreja da Anunciada ( Nossa Senhora do Bom Conselho ), também conhecida como igreja de Santo Agostinho, devido a estar localizada na Piazza Sant’Agostino, e da presença do antigo convento Agostiniano. Na igreja estão preservadas pinturas notáveis atribuídas a Taddeo di Bartolo e Giovanni di Paolo, e alguns valiosos afrescos representando Santo Antônio de Pádua e Santo Antônio, entre outros. Atrás do altar-mor há o crucifixo de madeira dos anos 1400, e segundo o qual, diz a lenda que, durante uma epidemia de peste que em 1499 preocupou toda a área em torno de Bagnoregio, o Cristo crucificado falou com uma mulher piedosa, que ia todos os dias na presença da imagem com suas orações, e a tranquilizou avisando que o Senhor havia ouvido suas orações e que a peste logo terminaria; o que, de fato, aconteceu alguns dias após. Originariamente, a igreja era em estilo românico, remontando ao século XI, mas após diversas modificações, em 1933 o complexo passou por restauro e passou a se apresentar como hoje o vemos. A torre foi construída em 1735 sobre os restos de uma torre defensiva da cidade. No centro da praça tem o Monumento a São Bonaventura, que foi inaugurado em 13 de julho de 1897. Na base há três baixos-relevos de bronze, representando momentos da vida do santo.

Quando se chega na entrada da cidade se avista a ponte de acesso e, adiante, a incrível cidade que, isolada em meio ao vale, exala história, beleza, magia e tristeza, por sabermos que é uma maravilha com tempo contado.

 

No Belvedere, área da antiga sede do convento franciscano destruída por deslizamentos de terra e terremotos, se tem uma visão privilegiada de Civita, e é ali que se encontra a “Grotta di San Bonaventura”, cavada na rocha, porque de acordo com a tradição, foi onde o pequeno Giovanni Fidanza, futuro São Bonaventura, foi curado de uma doença grave, devido à intercessão de São Francisco.

 

Embora existissem cinco portas de acesso à cidade, hoje só resta uma, a Porta de Santa Maria.

Civita parece ter parado no tempo, porque é incrivelmente bem preservada e nos faz viver uma verdadeira viagem no tempo caminhando por suas vielas.

 

 

 

A Igreja de San Donato está localizado em frente à Câmara Municipal, na praça que era o centro de Civita. Foi sede da diocese desde o ano 600 e até os danos do terremoto 1695. Segundo dizem, o edifício foi construído no século VII, em uma estrutura pagã pré-existente. Toda sexta-feira santa há uma procissão famosa durante a qual o Crucifixo mantido na Igreja de San Donato é colocado em um caixão e desfila pelas ruas da cidade.

Comer em Civita não é a coisa mais fácil do mundo…por que? Porque a quantidade de turistas é muito grande para a quantidade de restaurantes, ou seja, recomendo que faça a reserva com antecedência. Eu não fiz reserva ( porque eu não sabia ), e na hora não encontrei disponibilidade, então, apelei para a outra solução, comprar um sanduiche ( panino ) e comer pela rua. Curti meu panino de queijo local com presunto cru, e meu vinhozinho, sentada na frente da casa de alguém. Momento de felicidade com pouca coisa!!! 🙂 Recomendo o L’Arco del Gusto…é uma portinha escondida, mas o sanduiche é muito gostoso, tem um vinhozinho, e coisas típicas, como uma geléia de vinho ( nhammmmm!! ).

 

Duas vezes por ano em junho e setembro, por ocasião das festividades da Madonna em Civita di Bagnoregio, uma corrida de burros chamada “La Tonna” acontece na praça principal, e consiste em uma corrida de dois ou três burros, em torno de uma pista redonda. Não se sabe a origem do evento, mas certamente está relacionada com a exaltação do talento do burro, o mais importante, senão o único, meio de transporte em Civita di Bagnoregio.

Civita fica a 130 km de Roma, ou seja, são menos de duas horas de viagem, porém, não é um lugar mais fácil de se chegar sem carro. Deverá ir de trem até Viterbo ou Orvieto e, em uma dessas cidades, pegar um ônibus COTRAL para chegar até Bagnoregio ( funciona das 6:30 às 18:30 ).

Em 5 ou 6 horas você consegue rodar, com calma, por Civita, ou seja, vá de manhã e volte no fim do dia, mas se optar por pernoitar por lá, os hotéis ficam a 10 km de Civita, mas por lá você ainda acha um ou outro Bed & Breakfast ou aluguel de quarto/casa por curto período…dê uma olhadinha no Booking.com.

E não esqueça…”apague o cigarro aqui, não seja mal educado”!!! 😉

 

 

 

 

2 Replies to “Civita di Bagnoregio”

  1. Excelente e clara descrição dessa cidade mágica e encantadora. Cheia de histórias e fascínios. Ainda vou conhecê-lá. Parabéns pelo Blog.

    1. É uma jóia realmente!!!! Imagino como deve ser gostoso se hospedar lá, e dar uma volta à noite, com a cidade praticamente vazia…uma viagem no tempo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *