Giardini di Boboli

Que Florença é um lugar incrível, não é novidade para ninguém, e que sempre acabam passando despercebidas certas coisas em viagens, também não é…e foi assim comigo, em relação aos Jardins de Boboli.

Na minha primeira ida a Florença o nosso bed and breakfast era praticamente em frente ao Palazzo Pitti, mas nem isso me induziu a fuxicar sobre o que tinha lá ( na verdade, após passar por Portugal, Espanha, e França, na mesma viagem, eu já estava meio sem paciência para museus e abstraí, totalmente, a idéia de entrar no Pitti… pequei ). De volta ao Brasil, li o livro “Inferno“, de Dan Brown, que se passa, de uma forma geral, em Florença, e quase me soquei de ódio por não ter conhecido os jardins.

Quem leu o livro sabe que boa parte da trama se passa nos jardins, e o autor descreve o cenário com riqueza de detalhes…o que me deixou alucinada de curiosidade.

Em 2015, em minha segunda visita a Florença, fui direto ao Pitti, e não me arrependi. Passei umas boas horas caminhando pelo jardim, e só não fiquei mais tempo, pois eu tinha um compromisso.

Projetados por Giorgio Vasari, Bernardo Buontalenti e Niccolò Tribolo, por ordem da família Médici, e ocupando uma área de 45.000m2, os jardins estão na parte de trás do Palazzo Pitti e são um dos exemplos mais importantes do jardim italiano do século XVI, e um dos maiores parques da cidade de Florença.

Planta dos jardins de Boboli.

Logo na entrada do jardim nos vemos diante do anfiteatro, inaugurado em 1637, e decorado, ao centro por um precioso obelisco egípcio junto com uma enorme banheira de granito cinza, da era romana ( sim, é uma enooooorme banheira de 18 metros ).

Anfiteatro com o obelisco egípcio e a banheira em granito, ao centro.

 

A escultura mais curiosa dos jardins é, provavelmente, o Bacchino e sua fonte. Localizado perto do Palazzo, ela representa o anão obeso Morgante, o mais popular dos anões do tribunal de Cosimo I…e foi citada no livro. Perto desta escultura encontra-se a entrada do corredor Vasariano, uma conexão direta e segura com o Palácio Uffizi ( e outro ponto citado no livro ). 😉

Fontana del Bacchino ou Fontanella del nano Morgante

Quanto aos edifícios, talvez o mais importante ( e o que eu mais queria ver… ) seja a Grotta del Buontalenti, construída entre 1583 e 1593. É uma verdadeira obra-prima de arquitetura e escultura. Seu interior é enorme e inteiramente decorado com estalactites e estátuas, e tudo ligado à alquimia, assunto ao qual o grão-duque adorava; e tudo feito de modo a reproduzir uma caverna real. A gruta é dividida em três ambientes, e decorados com obras como a Venus que sai do banheiro de Giambologna. Para quem leu o livro, foi nesta gruta que eles se esconderam… Os afrescos na cúpula e os jogos de água dentro da caverna completam o estilo único e incrível do ambiente.

Grotta del Buontalenti

A Fontana del Nettuno, a Fontana dell’Oceano, e a Grotta di Madama são outros dos pontos maravilhosos do jardim.

Fontana del Nettuno

Para facilitar a localização dos pontos principais:

1 Grotta del Buontalenti

2 Bacchino ( Anão sentado na tartaruga )

3 Grotta di Madama

4 Anfiteatro

5 Kaffeehaus

6 Fontana del Nettuno

7 Viale dei Cipressi

8 Fontana dell’Oceano / La vasca dell’isola

OBS: Os pontos 1, 2 e 3 são no caminho para a saída, então, deixe para o fim…

La Cerchiata

Junto ao Viale dei Cipressi, tem um caminho fofíssimo, La Cerchiata, que é ladeado por pequenas árvores que, inclinadas, formam um túnel ( outra citação do livro ). 🙂

O Palazzo Pitti possui, além dos jardins, seis museus, ou seja, é programa para um dia inteiro. Mas não se preocupe se você quer conhecer só os jardins, pois existem bilhetes diferenciados; e o que dá acesso aos jardins de Boboli, jardim Bardini e Museu da Porcelana, custa €7 ( o ingresso para os museus custa €8,50 ). Quanto aos horários, os jardins abrem todos os dias às 8:15 e fecham a partir de 16:30, dependendo da época do ano ( de junho a agosto, por exemplo, fecha 19:30 )…recomendo conferir o horário referente à sua visita. Quanto aos museus, não abrem nas segundas, e fecham às 18:30.

Grotta di Madama

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *